1 de junho de 2017

Pessoas Sensíveis

      Milhares de pessoas passam pela nossa vida nessa jornada diária de um dia após o outro, sabemos definir como ninguém personalidades singulares e tão diferentes da nossa, por outro lado reconhecemos também pessoas que simplesmente são tão parecidas com o nosso jeito e personalidade, que até nos assustam. Hoje estou aqui para falar de sensibilidade, este substantivo feminino que muitos confundem com fragilidade e insegurança. Pessoas sensíveis não são frágeis, pesquisas apontam que somente 20% das pessoas no mundo são altamente sensíveis e frágeis emocionalmente, estas são dotadas de um sistema nervoso extremamente suscetível a profundidade, elas processam de maneira profunda o que chegam até elas e extintivamente já possuem um elevado grau de sensibilidade para captar nuances nas palavras, comportamentos e linguagem corporal, e são essas que de alguma maneira lhe sobrecarregam sem desejar, já os outros 80% são pessoas sensíveis em um outro aspecto; o de conduzir com emoção suas relações e responsabilidades. Pessoas sensíveis são conhecidas por chorar facilmente, e isso independe de hora ou lugar, simplesmente as emoções transbordam e ponto. Há quem não saiba lidar com pessoas assim, somos todos providos de opiniões diversas e próprias, alguns interpretam o choro como falta de maturidade, sensibilidade aflorada, falta de controle emocional e qualquer outro descontrole pessoal. Venho aqui através desse texto desmistificar essa falha humana do outro em interpretar as emoções e as lágrimas de maneira frágil e insegura. Sensibilidade não é falta de segurança, sensibilidade é intensidade nas emoções. Não há estudos que comprovam que a sensibilidade é caracteristica dominante de pessoas fracas, frágeis ou inseguras, a sensibilidade nessas pessoas simplesmente existe para equilibrar a existência de pessoas altamente racionais.


Embora o texto seja próprio à sensibilidade, vale lembrar que pessoas racionais também não são frias e duras como muitos associam, uma coisa não tem nada a ver com a outra. Racionalidade é a faculdade de raciocinar, ou seja, está diretamente ligado à forma de usar a razão para tratar as situações, ao contrário de pessoas emocionais, que usam mais da emoção. Há artigos que falam com propriedade sobre a inteligência emocional, que são técnicas e habilidades fundamentais para saber equilibrar a razão x emoção nas situações e relações diárias, e que na minha humilde opinião, é um tema que deveria ser abordado com mais frequência em escolas, faculdades e empresas. Mas voltando ao contexto de sensibilidade, engana se quem pensa que as pessoas sensíveis não são seguras de si e de seus potenciais, que não sabem lidar com situações adversas e difíceis, ou mesmo sob pressão. Frequentemente encontramos pessoas dotadas de razão e duras muitas vezes com o próprio eu interior, a guerra interna dessas pessoas, embora soe irônico, muitas vezes são maiores do que de pessoas altamente sensíveis, tudo é muito relativo, é necessário saber ponderar os pré julgamentos. Já dizia Caetano Veloso: " Uns vão, Uns tão, Uns são, Uns dão, Uns não, Uns hão de, Uns pés, Uns mãos, Uns cabeça, Uns só coração. "


Até breve.

Nenhum comentário: