13 de junho de 2010

Um oceano de saudade.

Quando a distância separa corações por quilômetros e oceanos não sei o que mais pode doer se não a falta de estar perto, dividir, compartilhar seus momentos que antes - ou nunca - eram divididos em presença. Estar perto por vez é melhor, abraçar, beijar, ouvir a voz e olhar nos olhos, nada paga a presença, o corpo fala pela situação e eu não preciso dizer mais nada.


A saudade nada mais é que a falta do que não está presente. Sentimos saudades de tudo o que se desloca, do que desaparece, morre, some, se perder no tempo, deixa lembrança e enfim, sentimos saudades porque é da natureza humana se prender no tempo bom, na pessoa boa, na coisa ou lugar que trouxe eternidade e todas aquelas coisas que nos agregaram sensações únicas. A saudade é tão delicada quanto o amor, é parte da gente como um todo, saudade são como satélites em volta do nosso coração, está sempre em volta, em círculos, e quando se ouve uma música, quando se vê uma foto, quando se para pra pensar, um pôr do sol, uma lembrança.. e lá está a saudade, pronta para atacar novamente. A saudade por hora dói que lateja toda a alma, machuca e corrói como ácido nossa sensatez. Saudade vem junto de um monte de outras sensações indizíveis, vem junto de um tsunami de emoções e lembranças que surgem quando menos esperamos.


Saudade são lembranças em sensações multiplas do que nos trouxe coisas boas, do que nos fez feliz, do que ficou fixado no tempo, na ausência, na falta e também daquilo que não existiu, do que faltou viver, do que só se planejou e não saiu do pensamento... não me faço entender o que é saudade, ela apenas existe e ponto.


" Saudade é um dos sentimentos mais urgentes que existem. " (Clarice Lispector)


Beijos, Lu =)

Nenhum comentário: